Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Fonacate prepara campanha para contra-atacar governo
Fórum vai investir em campanha para defesa dos direitos sociais e dos servidores públicos

Em reunião realizada na tarde desta terça-feira (21), as entidades afiliadas ao Fonacate aprovaram nova campanha de mídia para atacar o Governo, que insiste em afirmar que a reforma da Previdência é para ‘acabar com privilégios’ dos servidores públicos. A bisão do Fórum é de que o privilégio é ter foro privilegiado do qual os políticos envolvidos em escândalos tem se beneficiado . “Privilégio é presidir um país sem ter sido legitimamente eleito”, enfatizou o presidente do Fonacate, Rudinei Marques. A reunião foi convocada de emergência e aproveitando que a Diretoria Colegiada do SindPFA estava reunida, não apenas o Diretor Presidente Sávio Feitosa representou o Sindicato. Também estiveram presentes, o Diretor de Aposentados e Pensionistas, Tiago de Melo, o Diretor de Política Sindical, Emanuel Oliveira Pereira e o Diretor Suplente de Comunicação e Marketing, Edgar Paulino de Sousa.

De acordo com Rudinei, o Fórum vai investir em campanha com o objetivo de defender os direitos sociais e dos servidores públicos. “Não podemos permitir mais uma retirada de direitos dos cidadãos brasileiros. O governo marcou para o dia 6 de dezembro a votação da reforma da Previdência. Vamos investir em mensagens para alertar aos parlamentares que se votarem na reforma, não voltarão ao Congresso. O ano eleitoral está logo ali e o eleitor não tem memória curta como eles pensam.”

A Medida Provisória (MPV) 805/2017, que suspende a recomposição salarial outorgada por lei a diversas categorias que compõem o serviço público federal e aumenta a alíquota de contribuição previdenciária do funcionalismo também foi tema da reunião. As entidades já preparam ações coletivas na Justiça e prometeram intensificar o trabalho parlamentar nos próximos dias. O Fonacate fará ainda um estudo detalhado das 255 emendas apresentadas à matéria.

Mobilização

As mobilizações com pautas contra a MP 805/2017, contra as reformas da Previdência e trabalhista e terceirizações começam na próxima semana. Dia 27 de novembro (segunda-feira), diversas carreiras participam do debate “Que serviço público queremos?”, das 14h às 18h, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. O evento pretende enfrentar questões como: se queremos educação, saúde, segurança de qualidade, podemos, enquanto país, abdicar do projeto de contratar pessoas bem remuneradas, qualificadas e que não podem ser mandadas embora quando discordarem do político de ocasião?  Como aumentar a qualidade e a quantidade dos serviços públicos prestados à população? Nosso serviço público é inchado? (Clique aqui e saiba mais).

Dia 28 de novembro será a Marcha a Brasília. Todo o funcionalismo e representantes da sociedade civil organizada participam de um grande ato com concentração na Praça dos Três Poderes e de lá para o Anexo II da Câmara dos Deputados.

Já no dia 6 de dezembro, marcado como o dia da votação em plenário da reforma da Previdência, a concentração será em frente ao Congresso Nacional. Para o Fonacate está é a hora de mostrar unidade e força ou esse governo acabará com o serviço público de qualidade desse país.

Fonte: Ascom/Fonacate

NATALIA RIBEIRO PEREIRA

Por NATALIA RIBEIRO PEREIRA

Assessora de Comunicação no SindPFA