Domingo, 14 de Agosto de 2022

Planejamento marca nova reunião para terça, 27/8
"A bola agora está conosco", disse Mendonça

Foi realizada nesta segunda-feira, 26/8, mais uma reunião entre o SindPFA e a Secretaria de Relações de Trabalho no Serviço Público do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – SRT/MPOG, para tratar do tema salarial.

Pelo SindPFA estavam o Diretor Presidente Ricardo Pereira, Lucila Vargas (Diretora de Assuntos Jurídicos Suplente e Delegada Sindical no MT), André Dosualdo (Delegado Sindical em SP), Francisco Romeu (CE), Eduardo Neto (CE), Ytalo Martins (AM) e José Leal (BA), ex-Superintendente do Incra no Estado.

O Incra foi representado pelo Diretor de Gestão Administrativa, Juliano Rezende, e pela Coordenadora Geral de Gestão de Pessoas Eva Maria de Souza Sardinha. Da parte do Ministério do Planejamento estavam o Secretário de Relações do Trabalho Sérgio Mendonça, a Secretária Adjunta Edina Lima e o assessor Borges. Participou ainda o assessor do deputado Francisco Praciano (PT/AM).

A reunião iniciou-se com atraso, devido o Secretário Sérgio Mendonça vir de uma audiência pública no Ministério Público do Trabalho. Ao iniciar-se, foi breve. Mendonça falou que já são conhecidos os limites de negociação do Planejamento, reiterou que a tabela apresentada pelo Sindicato na última reunião estava “fora de cogitação” e lembrou que o Presidente do Incra retirou-se das negociações naqueles termos. A tabela foi desenvolvida conforme os parâmetros que já haviam sido discutidos com o próprio Presidente do Incra.

Mendonça blindou o Incra e MDA, disse que, “apesar de seu envolvimento ser importante, na hora de arbitrar, é o Planejamento quem tem a palavra final”. Juliano repetiu que o governo “não quer sair com sentimento de derrota, nem trazer à mesa as demais categorias com quem já firmou acordo”.

Ricardo questionou este “espírito de competição” travado pela parte governamental: “não estamos aqui pra derrotar ninguém”, como já havia dito na reunião anterior. Edina desconversou, ao dizer que “a derrota se dará se nós não conseguirmos chegar a um acordo”, pois será de ambos.

Mendonça quis forçar o prazo, afirmando que o governo queria deles o fim da PLOA ainda para esta terça-feira, 27/8. Ricardo controverteu tal prazo e complementou que “se houvesse vontade política de resolver o problema, não estaríamos mais aqui, pois é muito simples resolver este problema”.

Ricardo então disse ao Secretário que há algo contraditório, pois o Presidente do Incra muito falou da possibilidade de construir algo com base nos parâmetros mínimos apresentados pelo SindPFA; e nesta mesma segunda-feira disse aos Superintendentes do Incra de MG e de SE ser possível tal construção, em especial a manutenção da estrutura da carreira, com a participação do Vencimento Básico em 60% da remuneração e a amplitude total em 1,5.

Mendonça então ouviu os parâmetros novamente, anotou-os e falou que precisava tratar do assunto com o Guedes. Disse que o faria logo nesta terça-feira, 27/8, quando este já estaria em Brasília, e então se reunirá com a categoria novamente no final do mesmo dia, às 18h, dado os prazos que a categoria precisa para deliberar. “A bola agora está conosco”, disse Mendonça.

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo