Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021

Com o apoio do Sindicato, PFAs se formam pela Universidade de Jaén, na Espanha
Convênio firmado pelo SindPFA possibilitou a dezenas de Peritos cursarem pós-graduação e mestrado em áreas estratégicas da política agrária; Evento foi transmitido pelo YouTube e Facebook e contou com a presença de autoridades

O Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários (SindPFA) realizou, na manhã desta sexta-feira (18), a formatura de 24 Peritos que concluíram cursos de especialização ou mestrado pela Universidade de Jaén, na Espanha, com o apoio da entidade. O evento foi transmitido ao vivo pelo YouTube e Facebook. A presidente do SindPFA, Djalmary Souza, que também é uma integrante dos formandos, foi a anfitriã da cerimônia, que foi apresentada pelo coordenador do Sindicato, Kássio Borba.

Participaram, ainda, o diretor de Gestão Operacional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Adriano Galvão; a assessora de Comunicação Especial da Vice-Presidência da República e membro da Comissão de Preservação do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Andrea Bertolini; o vice-presidente da Confederação Nacional de Engenheiros Agrônomos do Brasil (CONFAEAB), Raul Zucatto; e o deputado federal Zé Silva (Solidariedade/MG).

A Espanha é um país de vanguarda no cadastro e na valoração de imóveis, temas que são caros à missão institucional do Incra e nos quais reside uma lacuna importante de atuação dos Peritos Federais Agrários. Por isso, em 2018, o SindPFA estabeleceu convênio com a UJaén com o objetivo de oferecer aos filiados a oportunidade de ingresso em cursos de especialização e mestrado em Avaliação ou Cadastro Multipropósito da instituição espanhola. O Sindicato atuou para intermediar e até mesmo para financiar a participação de seus filiados nos cursos. 

Ao todo, foram conferidos títulos a três turmas (confira a listagem completa ao final da matéria). A primeira concluiu especialização em Avaliação, em 2019, e é composta por 11 PFAs. Já a segunda, com 18 Peritos, completou especialização em Cadastro Multipropósito este ano. Por fim, dois Peritos concluíram mestrado em Cadastro Multipropósito e Avaliação, também neste ano de 2020.

Em seu discurso, a presidente do SindPFA fez questão de ressaltar a importância da iniciativa. “O evento de hoje é prova da postura propositiva desta entidade e da categoria que representa, lidando com as demandas próprias a sempre atreladas ao desenvolvimento da política agrária e da instituição em que atua. Temos a convicção de que contribui não só para o fortalecimento da Carreira, mas inexoravelmente para a autarquia que abriga esses profissionais”, afirmou. “É parte da missão deste Sindicato, determinada em seu Estatuto, promover a permanente valorização, formação, capacitação e atualização dos que representa, com a implementação de programas e parcerias com instituições especializadas. E nós levamos isso muito a sério”, concluiu.

Os títulos foram conferidos pelo diretor do Programa de Mestrado, Manuel Alcazár Molina, que é um renomado professor titular das Universidades de Granada e de Jaén, autor e consultor técnico internacional, membro da Direção Geral de Cadastro do Ministério de Economia e Fazenda da Espanha, da Associação Espanhola de Avaliação Agrária, do Comitê Permanente do Cadastro na Iberoamérica (CPCI), da rede para o Fortalecimento do Cadastro e Registro da Propriedade nas Américas da OEA, do Royal Institution of Chartered Suerveyors (RICS) e representante na Federação Internacional de Agrimensores (FIG).

Após uma explanação sobre a UJaén, a dinâmica dos cursos e a importância de um cadastro técnico eficiente e integrado para os países, o professor agradeceu a oportunidade e parabenizou os formandos. “Para mim é uma satisfação compartilhar com vocês este ato de entrega de títulos, porque temos uma relação já há bastante tempo, e este é um momento importante para todos: para os formandos, o Incra, o SindPFA e para a Universidade de Jaén”, disse. “Muito obrigado pelo convite e pela confiança”, finalizou Alcazár.

O SindPFA reitera as congratulações aos formandos e seguirá buscando novas formas de contribuir para a contínua capacitação dos PFAs.


O que foi dito

As falas das autoridades e dos representantes das turmas foram permeadas de uma defesa incondicional da capacitação como forma de qualificar, modernizar e aprimorar a administração pública. Ainda em seu discurso de abertura, a presidente Djalmary Souza fez questão de ressaltar o papel do Incra nesta área. “Ações como essa devem ser merecedoras de apreço institucional, especialmente em tempos de dificuldades orçamentárias, que afetam as políticas de capacitação, cada vez mais escassas. E isso implica em reconhecer o valor dessas iniciativas, dar-lhes amplitude, facilitar o acesso de servidores nesses cursos, atender às solicitações de licença para capacitação e de liberação funcional, bem como valorizar aqueles que prescindem de tempo e recursos para se formar e evoluir profissionalmente”, afirmou.

A fala foi corroborada pelo deputado federal Zé Silva. “Quero cumprimentar a cada um dos formandos, e o Sindicato, por terem uma carreira de Estado e de se comportarem, de uma maneira muito concreta, como Estado, já que, sem a própria participação financeira da autarquia, eles colocam o seus próprios recursos, seu próprio tempo e a sua própria dedicação para garantir esse novo tempo, em que nós sabemos da necessidade que tem o Brasil do novo modelo de gestão fundiária, gestão territorial.”

Gilmar do Amaral, PFA que representou a turma de Especialização em Avaliação, de 2019, também reforçou esse aspecto. “É importante a presença do Incra neste momento, num espaço em que a gente demonstra uma atividade que está sendo desenvolvida por servidores do Incra, em conjunto com o Sindicato, para formação dos profissionais que vão agregar para a instituição, muito além de agregar somente para nós, como conhecimento, nós estamos agregando para a instituição”, disse.

O diretor de Gestão Operacional do Incra, Adriano Galvão, disse que “o Incra tem completa consciência do papel dele na gestão territorial”. E completou: “para isso, a gente tem consciência, não é só o Incra, acho que qualquer instituição, ela precisa investir em treinamento e capacitação. Então esse ano foi um ano completamente atípico mas, por coincidência, o Gilmar comentou aí pra gente ter um plano ativo de capacitação, e essa foi justamente a encomenda que eu fiz ao Carlos, que é nosso coordenador. Inclusive tinha pedido para buscar o SindPFA para tratar o que a gente pode fazer em conjunto”. 

Sávio Silveira Feitosa, que representou a turma de Mestrado em Cadastro Multipropósito e Avaliação, de 2020, fez coro aos que defenderam mais incentivo para iniciativas como a do SindPFA. “Quando a gente fez o nosso juramento na Agronomia, nas nossas universidades, todos nós nos comprometemos com o desenvolvimento rural do País. Quando tive a oportunidade, pelo SindPFA, de representar a categoria num simpósio sobre cadastro em Medellín, tive a oportunidade de conhecer o [professor] Manuel. A gente estreitou relações com o intuito de fazer uma parceria do Incra com a universidade mas, infelizmente, por razões que não vem ao caso mencionar, o Incra não levou adiante essa parceria. A capacitação é o melhor investimento que um profissional pode fazer. E, no caso do Incra, seria o melhor investimento se o Incra despendesse recursos para capacitar seus profissionais”, avaliou Sávio, que é ex-presidente do Sindicato e teve papel determinante na parceria firmada com a UJaén.

Raul Zucatto, da CONFAEAB, também fez questão de defender mais apoio por parte dos gestores. “Quero destacar a importância de que iniciativas como essa, do SindPFA, sejam estimuladas e levadas adiante. É muito importante que todos os profissionais de órgãos públicos estejam preparados, recebam treinamentos e capacitação”.

Já Francisco Marote, representante da turma de Especialização em Cadastro Multipropósito, de 2020, frisou a confluência entre os temas estudados no curso as necessidades do Incra. “Importante dizer que todos os trabalhos realizados pelos PFAs para o TCC abordaram a experiência brasileira e os desafios do cadastro rural no Brasil. Foi uma oportunidade para todos do aprendizado da língua espanhola e de intercâmbio de experiência com outros países da América Latina, também participantes do curso”, explicou.

Andrea Bertolini, que integra a Comissão de Preservação do Conselho Nacional da Amazônia Legal, reforçou a importância de se investir em um cadastro confiável e integrado. “Nós sabemos dos grandes problemas que nós temos hoje na integração de base de dados, do CAR, do cadastro da Receita, e outras bases de dados para que nós possamos avançar na questão de cadastramento e de regularização fundiária. Então, iniciativas como essa, que vocês estão tendo, contribuem sobremaneira para a resolução dessas questões”, afirmou.

Sobre os desafios na área cadastral, Djalmary Souza sintetizou o sentimento da imensa maioria dos participantes do evento. “Temos a esperança de que do Incra surja a vontade de oferecer isso ao país, por isso estamos nos capacitando para fazer isso com a qualidade e profundidade, querendo colaborar para construir essa instituição”, finalizou.


Listagem das turmas:

Especialização em Avaliação (2019)
Alexandre da Silva Cavalcanti (PE)
Bruno Gomes Cunha (SE)
Demetrius da Silva Ferreira (PE)
Ester Marques de Souza (SPA)
Evane Ferreira Júnior (GO)
Gilmar do Amaral (SC)
Jorge Luis do Nascimento Soares (PA)
Moacir André Horn (RO)
Reginaldo Toledo Ruiz (SP)
Sávio Silveira Feitosa (SEDE)
Tiago de Melo (GO)

Especialização em Cadastro Multipropósito (2020)
Adalberto Campinho da Silva (MSF)
Alexandre da Silva Cavalcanti (PE)
Antonio Raimundo Alves Pereira (BA)
Clesio Pionorio Pereira Vilaronga (MSF)
Djalmary de Souza e Souza (AM)
Emerson Leopoldo Lima de Alencar (MSF)
Evane Ferreira Júnior (GO)
Francisco Miguel Manovel Marote (SP)
Israel Ely de Almeida Oliveira (BA)
Leonardo Queiroz da Silva (SEDE)
Luciene Martins dos Santos Sena (TO)
Luiz Ronaldo Nali (MSF)
Moacir André Horn (RO)
Reginaldo Toledo Ruiz (SP)
Renato Faccioly de Aguiar (MSF)
Tiago de Melo (GO)
Wehelbio Nepomuceno Sinval (RO)
Zeni Goes Brandino (SE)

Mestrado em Cadastro Multipropósito e Avaliação (2020)
Gilmar do Amaral (SC)
Sávio Silveira Feitosa (SEDE)