Domingo, 27 de Novembro de 2022

Diretores, Delegados e Conselheiros Fiscais tomam posse em Brasília
Representantes de várias entidades estiveram na cerimônia solene

O SindPFA – Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários viveu uma terça-feira emblemática. Na manhã desse dia 18 de novembro, foram diplomados e empossados os novos Diretores, os novos Delegados Sindicais e os novos membros do Conselho Fiscal da entidade. A Solenidade ocorreu no Auditório do Centro Cultural de Brasília.

A composição da mesa foi feita pela Presidente da Comissão Eleitoral Central, Magda Estrela; pelo então Diretor Presidente do SindPFA, Ricardo Pereira; pelo Diretor Presidente eleito, Sávio Feitosa; pelo Secretário-Geral do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado – Fonacate, Rudinei Marques; e pelo Diretor de Gestão Administrativa do Incra, Juliano Rezende.

O CONFEA – Conselho Federal de Engenharia e Agronomia estava representado pelo Conselheiro federal Eng. Agrônomo Ibá dos Santos Silva e pelo Superintendente de Integração do Sistema, Eng. Agrônomo Cláudio França de Araújo.

Vários representantes de entidades de servidores públicos federais, congregados no Fonacate, também estiveram presentes: o Vice-Presidente da ANFFA Sindical – Sindicato Nacional dos Fiscais Federais Agropecuários, Marcus Lessa; o Presidente da ANER – Associação Nacional dos Servidores Efetivos das Agências Reguladoras Federais, Paulo Mendes; o Diretor de Aposentados e Pensionistas do SINDILEGIS – Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal e do Tribunal de Contas da União, Ogib Teixeira; o Presidente da CONFELEGIS – Confederação dos Servidores do Poder Legislativo e Tribunais de Contas do Brasil, Antônio Carlos Fernandes Jr.; o Presidente da ANMP – Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social, Jarbas Simas; o Diretor de Assuntos Jurídicos do SINAIT – Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho, Marco Aurélio Gonsalves; do Diretor do SINASEMPU – Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União, Darci Rodrigues de Almeida; e o Diretor de Assuntos Previdenciários do SINAL – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, Sérgio Belsito.

Representando o Escritório Alino & Roberto e Advogados, estavam os advogados Rodrigo Torelly, Rodrigo Castro, Marcelise Azevedo e Raquel Perrota (foto acima).

Após os procedimentos de praxe, Ricardo Pereira fez seu pronunciamento (foto acima). “As conquistas, bem sabemos, não vem senão pelo trabalho. E nós não nos furtamos ao debate, à labuta diária. Embora difíceis, muitas batalhas vencemos. Noutras, conquistamos espaço para no futuro vencermos”, fazendo um balanço de sua gestão. Congratulou Sávio e a nova Diretoria: “me encho de alegria e esperança com o futuro que se pode esperar do SindPFA, ao ver hoje vejo o meu colega Sávio Feitosa assumir esta presidência. Tive a honra de tê-lo como meu Vice-Presidente nos últimos anos e sei que reúne os atributos que a entidade precisa para continuar a trilhar o seu caminho e buscar ainda mais conquistas. Tenho certeza que, com a ajuda dos demais Diretores e Delegados Sindicais, ele fará um trabalho exemplar. Para tal, desejo-lhes saúde e sorte. Disposição e coragem eu sei que há. Vida longa ao SindPFA!”. O discurso completo você pode ver abaixo.

Em seguida, os eleitos receberam o diploma pelas mãos da Presidente da Comissão Eleitoral (foto acima). O Diretor Presidente eleito fez o juramento: “Prometo, no exercício de meu mandato, respeitar a Constituição da República, as leis vigentes e o Estatuto do Sindicato, e defender com integridade, justiça e vigor os interesses dos que me elegeram”. Os demais o ratificaram, respondendo “assim prometo”. Logo após, Magda os declarou empossados.

Sucederam então a saudação do Secretário-Geral do Fonacate (foto acima) e, depois, do Diretor de Gestão Administrativa do Incra, que desejou sucesso e coragem para o enfrentamento, que é próprio da ação sindical. Colocou-se à disposição para o diálogo. Em seguida, fizeram uso da palavra outros representantes que fizeram questão de deixar os votos de sucesso: ANMP, SINDILEGIS, SINAL (foto abaixo), CONFELEGIS, ANER.

Em suas falas, destacaram a importância do servidor público, das entidades que os representam, da mobilização e da relação de amizade e ajuda mútua que deve haver entre os sindicatos, associações e confederações. Não pouparam críticas à postura governista nos últimos anos com as Carreiras de Estado.

Por último, falou o agora Diretor Presidente do SindPFA, Sávio Feitosa (foto acima). Seu pronunciamento destacou o lastro criado pelas gestões anteriores que permitirão a continuidade do trabalho. “É, pois, a hora de transformar todo o trabalho realizado em valorização profissional. É hora de buscar o definitivo reconhecimento”, disse. “Estou pronto para esse desafio. Acredito que, pelo grupo que mobilizamos, eu possa dizer em nome de todos os Diretores e Delegados Sindicais que estamos todos prontos para, com a indução do trabalho do SindPFA, de uma gestão técnica e profissionalizada, fazer a política agrária brasileira dar um salto de qualidade. Estamos prontos para fazer história”.

Ao agradecer os votos de sucesso, Sávio disse que o “sucesso enquanto gestores do SindPFA é o sucesso de todos os Peritos Federais Agrários. É o sucesso da política séria, profissional. É o sucesso do Estado e da sociedade brasileira”. Veja o discurso completo abaixo.

Ricardo e Sávio receberam, compiladas, mensagens vindas de Peritos Federais Agrários de todo o Brasil, manifestadas pelo fórum, redes sociais, e-mail.


Reunião

Na segunda-feira, 17/11, foi realizada uma reunião de transição das diretorias, com membros da gestão 2012/2014 e da agora eleita, a fim de ambientar os novos membros à realidade do SindPFA e auxiliá-los na definição de metas. Foi informada a situação financeira e feito o balanço das ações realizadas pelo Sindicato nas suas Diretorias temáticas na última gestão.

Já na tarde dessa terça-feira, empossados, os novos Diretores e Delegados Sindicais começaram o V Encontro de Delegados Sindicais, a fim de traçar os primeiros planos para os próximos dois anos. Eles discutirão os temas por áreas.


Discurso do Diretor Presidente Ricardo Pereira

Senhor Diretor de Gestão Administrativa do Incra, Juliano Rezende; Senhor Secretário-Geral do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado, Rudinei Marques; no qual cumprimento os demais colegas das Carreiras de Estado aqui presentes; Senhores representantes de entidades públicas e privadas; Senhor Diretor Presidente eleito do SindPFA, meu amigo, Sávio Feitosa; Senhoras e senhores.

Em 5 de dezembro de 2011, em Assembleia Geral, a categoria reuniu-se para dar um passo adiante na sua representação enquanto carreira constituída no serviço público, a criação do seu Sindicato. Claro que não foi fruto do acaso: a história dessa categoria começou bem antes e muitos contribuíram para que hoje possamos estar aqui. Aproveito para saudar o Sr. Gilmar do Amaral, aqui presente, no qual cumprimento todos os Ex-Presidentes da Assinagro, Associação Nacional dos Engenheiros do Incra, que precedeu este Sindicato. 

Nascia ali, naquele 5 de dezembro, o SindPFA – Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários. Tive a honra de ser eleito para presidir a primeira Diretoria Colegiada de criação e, um ano depois, para o mandato que hoje eu encerro. Coube a mim, nesse período, as tarefas relativas à instalação e consolidação da entidade. Tarefas como a criação da sua personalidade jurídica, a consignação para as contribuições, o registro sindical, o firmamento deste Sindicato como representante legal para negociações salariais e ações judiciais. 

O SindPFA é uma entidade construída sobre bases sólidas. Foram muitos os desafios enfrentados e a participação da base foi fundamental nesse processo. O reconhecimento do governo e da sociedade, a capacidade de pautar assuntos de interesse nas discussões políticas, os equipamentos de proteção individual para os trabalhos em campo, o amadurecimento político da categoria, outros direitos pelos quais lutávamos judicialmente. 

Com a responsabilidade de quem exerce um papel importante na política agrária brasileira, a categoria lançou um olhar crítico para a área no I Congresso Nacional dos Peritos Federais Agrários, em 2011. A grande capacidade técnica dos profissionais da carreira reuniu contribuições que, no final de 2012, nos permitiu lançar uma Campanha para um novo ambiente institucional para a gestão de terras no país, com a qualidade técnica que se espera de uma Carreira de Estado, cumpridora de atribuições definidas pela Constituição Federal. 

Em meio às intensas atividades de uma desgastante campanha salarial em 2013, esse trabalho foi nosso cartão de visitas e, com ele, plantamos as sementes para uma valorização de médio e longo prazo. Conquistamos espaços importantes nas mesas de discussão. Nós o levamos a fóruns, universidades, audiências públicas, à imprensa e a entes públicos e privados que nos ajudarão a transformar o que é necessário. 

Tivemos um 2014 igualmente difícil. Após a imposição de um reajuste salarial muito aquém do que fazíamos jus, o tivemos abruptamente tirado pela irresponsabilidade de alguns e a omissão de outros, ainda hoje, empreendemos esforços para reaver o que nos era direito líquido e certo. 

Ainda assim, houve espaço para um trabalho estratégico importante: pautar e fomentar os temas da carreira e da política agrária nas eleições, de forma apartidária e pragmática. Tivemos pelo menos 7 encontros com candidatos e equipes de campanha e, em todos eles fomos bem recebidos.  

Há, pois, um lastro para que muitas novas conquistas sejam obtidas. A propósito, as conquistas, bem sabemos, não vem senão pelo trabalho. E nós não nos furtamos ao debate, à labuta diária. Embora difíceis, muitas batalhas vencemos. Noutras, conquistamos espaço para no futuro vencermos.

Não posso esquecer-me de agradecer a confiança de todos os profissionais da carreira que depositaram em mim suas expectativas de luta por um futuro melhor, e, com ainda mais gratidão, àqueles que lutaram junto comigo pela causas que, na verdade, são de todos nós. Agradeço aos meus colegas Diretores, muitos aqui presentes, aos Delegados Sindicais, à equipe do Sindicato – faço questão de citar os nomes: a Francely, a Renata e o Kássio – e todos os que fizeram acontecer. Agradeço o trabalho conjunto dos colegas das carreiras aqui representadas, o apoio das Senhoras e Senhores parlamentares.

Se é possível constatar que muito foi feito, sem dúvida podemos afirmar que também há muito a se fazer. Todavia, digo-lhes, senhoras e senhores, que me encho de alegria e esperança com o futuro que se pode esperar do SindPFA, ao ver hoje vejo o meu colega Sávio Feitosa assumir esta presidência. Tive a honra de tê-lo como meu Vice-Presidente nos últimos anos e sei que reúne os atributos que a entidade precisa para continuar a trilhar o seu caminho e buscar ainda mais conquistas. Tenho certeza que, com a ajuda dos demais Diretores e Delegados Sindicais, ele fará um trabalho exemplar.  

Para tal, desejo-lhes saúde e sorte. Disposição e coragem eu sei que há. 

Vida longa ao SindPFA! Muito obrigado!


Discurso do novo Diretor Presidente, Sávio Feitosa

Senhor Diretor de Gestão Administrativa do Incra, Juliano Rezende; Senhor Secretário-Geral do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado, Rudinei Marques, e os demais colegas representantes de Carreiras de Estado; Senhores representantes de entidades públicas e privadas; Senhor Diretor Presidente do SindPFA, Ricardo Pereira; Senhoras e senhores.

Primeiramente, agradeço imensamente as saudações e as palavras de incentivo ditas aqui. Pretendo trabalhar para ser digno de todo o apreço demonstrado. 

É preciso ressaltar o equilíbrio e a sensatez com que você, Ricardo, dirigiu o SindPFA nesses três anos. Seu trabalho é admirável e o seu desprendimento para dedicar-se à categoria é exemplar, motivo de gratidão de todos os Peritos Federais Agrários. Estendo o agradecimento a toda sua Diretoria e aos Delegados Sindicais. Espero, ao fim de meu mandato, poder encerrá-lo com a mesma paz que o faz agora. 

A Diretoria Colegiada que acabou de tomar posse traz uma renovação de 75% em relação à gestão anterior. Nas Delegacias Sindicais, a mudança cerca os 80%, embora alguns já tenham colaborado anteriormente, em tempos de Assinagro. Temos nesse grupo pelo menos seis colegas que ingressaram na categoria nos dois últimos anos, dois deles como diretores. Também temos uma participação dos colegas aposentados, com dois representantes, um deles na Diretoria. 

A missão deste grupo é dar continuidade ao bom trabalho que vem sendo feito, formar lideranças e estimular a participação nos debates. Encontrar na avidez dos mais novos e no conhecimento dos mais experientes o mesmo engajamento para continuar lutando pela consolidação do Sindicato e pela profissionalização da sua representação. Nos próximos dias, nós, Diretores e Delegados Sindicais aqui presentes, estaremos reunidos para definir metas, ações e formas de atuação. Que sejamos iluminados a extrair desse Encontro as melhores decisões e perspectivas para a gestão do Sindicato. 

Existimos enquanto carreira em função de uma necessidade do Estado brasileiro: a de governar sobre suas terras e, nesse ponto, sabemos que também há muito a ser feito. Os sinais dos tempos e os clamores de mudança precisam encontrar em nós olhos e ouvidos atentos e a esperança capaz de nos fazer lutar para buscar a realização do que precisa ser feito, do que precisa ser mudado. Temos um quadro de excepcional qualidade, capaz de responder a esses estímulos e fomentar uma política agrária de vanguarda e, tenho certeza, não se furtará a fazê-lo. 

De fato, temos um lastro para trabalhar, construído sob o suor de nossos colegas. É, pois, a hora de transformar todo o trabalho realizado em valorização profissional. É hora de buscar o definitivo reconhecimento. Isso demandará participação ativa de todos os Peritos Federais Agrários e um permanente processo de profissionalização, pessoal e coletiva. Precisamos estar atentos e coesos; prontos para nos tornarmos os Peritos Federais Agrários que acreditamos que o Estado brasileiro precisa. 

Por isso, eu digo, senhoras e senhores: estou pronto para esse desafio. Acredito que, pelo grupo que mobilizamos, eu possa dizer em nome de todos os Diretores e Delegados Sindicais que estamos todos prontos para, com a indução do trabalho do SindPFA, de uma gestão técnica e profissionalizada, fazer a política agrária brasileira dar um salto de qualidade. Estamos prontos para fazer história. 

Reitero o agradecimento pelos votos de sucesso e contamos com todos vocês para alcançá-lo: colegas PFAs, Incra, Carreiras de Estado, entidades e parlamentares. Porque o nosso sucesso enquanto gestores do SindPFA é o sucesso de todos os Peritos Federais Agrários. É o sucesso da política séria, profissional. É o sucesso do Estado e da sociedade brasileira. 

Que Deus nos ajude! Viva o SindPFA! Muito obrigado!


Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo