Domingo, 27 de Novembro de 2022

Em Goiás, PFAs abordam presidente do Incra
No aeroporto de Goiânia, Guedes sentiu a revolta dos PFAs nas bases

Nessa quinta-feira, 5/9, os PFAs de Goiás abordaram o Presidente do Incra, Carlos Guedes, no aeroporto de Goiânia. Apesar de sua chegada ter sido uma hora antes do previsto, os PFAs, liderados pelo Delegado Sindical no Estado, Oracy Alves, já estavam no local, à sua espera. “Ele quase passou desapercebido”, conta o Delegado. Estavam presentes a deputada federal Marina SantAnna e o Superintendente Regional do Incra no Estado, Jorge Tadeu Jatobá.

A abordagem foi feita com a Nota sobre a situação precária do Incra, divulgada pelo SindPFA em 2 de setembro. Ao ouvir as mesmas justificativas do Presidente do Incra pelo não fechamento de um acordo com a categoria, os PFAs se irritaram e confrontaram o dirigente, rememorando a “mesa de imposição” que foi estabelecida pelo governo no Ministério do Planejamento. A primeira é única proposta do governo foi a de 2012, repetida em 2013 e, desta forma não fazem 4 anos que rejeitamos propostas. O Sérgio Mendonça afirmou que não havia espaço para aumentar o impacto em nada, nem mesmo em 2 ou 3 milhões de reais, que elevaria o VB (Vencimento Básico) para 52%, desta forma de nada adiantaria o Sindicato apresentar outra proposta, como disse o Guedes.

Segundo o Delegado Sindical, os PFAs foram enfáticos e o encontro tornou-se tenso: “serviu pra ele repensar sua inércia nesse impasse”, disse ele. Guedes deixou claro que o incomoda a nota sobre a situação precária do Incra e a exoneração em massa dos PFAs que ocupavam funções e cargos de chefia e demostrou raiva para com as últimas ações dos PFAs.

Ao sair dali, os profissionais foram à sede do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – MST e deram conhecimento da Nota. O Movimento iria se encontrar com o Presidente do Incra naquele mesmo dia. Várias cópias da nota foram distribuídas ao Movimento.

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo