Domingo, 14 de Agosto de 2022

Gestão 2022/2024: trabalho inicia com decisões importantes para a carreira
Na primeira reunião da Diretoria Colegiada, temas como reestruturação e mobilização integraram a pauta; Assembleia está programada para o próximo dia 12.

Após entrar em exercício em 1º de janeiro, a primeira reunião da nova Diretoria Colegiada do Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários (SindPFA) já tratou de temas importantes, como a reestruturação da Carreira e as mobilizações por reposição salarial e inclusão da categoria em um eventual reajuste salarial concedido pelo Executivo federal. O encontro ocorreu de forma virtual na manhã dessa quarta-feira (5).

O presidente da entidade, João Daldegan, inaugurou o encontro agradecendo aos pares pela disponibilidade em contribuir para o fortalecimento da carreira nos próximos três anos. Na pauta, além das rotinas iniciais de mandato, a busca pela reestruturação da carreira, a ser discutida com a Direção do Incra, no lastro de discussões já amplamente realizadas pela categoria.

Também foi discutida a campanha salarial que se inicia e até mesmo a possibilidade de paralisações, ao lado de várias outras categorias, após o Executivo federal sinalizar a possibilidade de reajuste apenas para as forças de segurança, excluindo milhares de servidores de outras áreas igualmente importantes.

Sobre esse tema, ficou definida a realização de uma Assembleia Geral extraordinária em 12 de janeiro, de forma eletrônica, a partir de link enviado no email dos filiados (mais informações em breve). O objeto é deliberar sobre a deflagração de estado de mobilização ou assembleia geral permanente com vistas a facilitar as ações de mobilização. O tempo é um limitador importante, vez que há uma ‘janela’ curta em razão do ano eleitoral e das vedações das legislações fiscais aprovadas recentemente.

Em recente reunião do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), do qual o SindPFA faz parte, foi marcado para o dia 18 deste mês um Dia Nacional de Conscientização. Essa deve ser a primeira de uma série de ações com o objetivo de defender o serviço público e a valorização de todos os trabalhadores do setor, sem exceção. “Estamos vigilantes e acompanhando as movimentações. Vamos ouvir nossos filiados, consultar a disposição para integrar as mobilizações e definir novas estratégias”, finalizou Daldegan.

“As manifestações [da Diretoria] são unânimes em mobilizar, fazer participar a categoria. É importante que ela seja envolvida e se sinta atraída a participar. O estado de mobilização é o caminho”, destacou o Diretor Parlamentar, Egon Krakhecke.

O colegiado também está preocupado em preencher as delegacias sindicais que não tiveram representantes eleitos no último pleito, especialmente para a melhor eficiência das mobilizações em curso. Cartas serão direcionadas aos filiados dessas regionais para se organizarem no consenso de nomes.