Domingo, 27 de Novembro de 2022

Já somam mais de 60 os pedidos de exoneração de funções e cargos de chefia
Indignação pelo fracasso das negociações provocou reação

Já chega a 63 o número de Peritos Federais Agrários que pediram exoneração dos seus cargos de chefia e assessoramento no Incra, nos últimos dias. Trata-se de uma atitude corajosa, visto que a exoneração significa abrir mão de incrementos na remuneração, em tempos de luta por melhorias salariais. Entre os casos, há até quem tenha feito o pedido de exoneração em respeito à categoria, mesmo que isso signifique voltar à SR de origem, como é o caso da PFA Cláudia César, que está hoje na Sede do Incra em Brasília, mas terá de voltar à SR-24 (Piauí), devido o pedido de exoneração.

O SindPFA registra abaixo os novos guerreiros que entregaram seus cargos recentemente, juntando-se aos mais de 50 já registrados anteriormente.

  • Carlos Shigeaky Weky Silva (DF)
  • Claudia Maria Cesar de Araujo (DF)
  • Douglas Muniz Lyra (ES)
  • Edval Pereira da Silva (PB)
  • Edvaldo Pereira da Silva (PB)
  • Ismael Sandoval Abrahao (MS)
  • Marcelo Brandao Teixeira (ES)
  • Mario Leitao de Evaristo (CE)
  • Reginaldo Escobar Vieira (RS)
  • Ricardo Muniz Stroligo (ES)

Veja a lista completa em Nota, aqui.

Os pedidos são resultado da indignação dos Peritos diante do fracasso das negociações com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG, que insistiu na proposta já rejeitada pela categoria em 2012. Mais uma vez, as bases foram consultadas e rejeitaram a oferta do MPOG por ampla maioria (veja Nota de indignação).

Como o prazo de apresentação do Projeto de Lei Orçamentária Anual – PLOA se encerra em 31 de agosto, a mesa de negociações do MPOG se encerrará, tendo fracassado em todas as negociações, com exceção dos servidores do Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM, que aceitaram os 15,8% oferecidos pelo governo. Não há negociação, há imposição; visto que só a categoria se mostrou disposta a negociar. Foram 6 reuniões com o MPOG em 2013, sem nenhum avanço do órgão.

O Incra não se pronunciou ainda acerca da exoneração coletiva dos servidores, nem as publicou no Diário Oficial da União até então. Diante disso, os Peritos estão reiterando os pedidos nas Superintendências Regionais, exigindo a publicação das portarias. A categoria promete intensificar sua mobilização e novos pedidos de exoneração ainda podem ser feitos.

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo