Sábado, 20 de Julho de 2024

Nova gestão discute assuntos da Carreira em reunião
V Encontro de Delegados Sindicais foi realizado de 18 a 20 de novembro

Empossados, os novos Diretores e Delegados Sindicais do SindPFA reuniram-se em Brasília na última semana, de 18 a 20 de novembro de 2014, para discutir metas e ações para a gestão.

Os representantes das Regionais foram informados da situação financeira e de números do quadro de sindicalizados da entidade, atualmente com um percentual de 81% de filiação entre os profissionais da carreira.

Na quarta-feira, os participantes estiveram no Congresso Nacional para fazer contatos com lideranças parlamentares em prol da aprovação do PLN 5/2014, que autoriza o pagamento do reajuste retroativo aos PFAs. A Sessão, porém, não foi realizada, sendo adiada para a semana seguinte.

Os Delegados receberam na tarde do mesmo dia o Dr. Ilmar Galvão, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, e seu filho, Dr. Jorge Galvão (foto acima, à dir.), advogados no processo que busca a equiparação da Gratificação de Desempenho da Atividade de Perito Federal Agrário – GDAPA. Eles informaram a situação do processo, que será informada em nota específica. Em seguida, receberam os advogados Rodrigo Torelly, Marcelise Azevedo e Raquel Perrota (foto acima, à esq.), da Assessoria Jurídica do Sindicato, para o relatório de ações e para as dúvidas advindas das SRs.

Na quinta-feira, os representantes discutiram demandas específicas de cada área temática e o trabalho político do SindPFA na gestão. Entre as decisões, o SindPFA fará uma rodada ampla de discussões na base acerca da Campanha por uma nova Governança Agrária, a fim de revisar e atualizar o documento base e direcionar sua divulgação e a realização de contatos políticos, especialmente no que diz respeito à política de Reforma Agrária e Desenvolvimento.

Serão iniciadas discussões com o corpo de PFAs para, no médio prazo, consolidar posições institucionais acerca de, por exemplo, relação com movimentos sociais, entidades e outras categorias; participação na gestão; alianças com movimentos sindicais e/ou filiação a alguma central ou confederação; objetivo salarial; entre outros.

Realizados os estudos necessários e feito o amadurecimento do tema, será feita a discussão sobre a realização do II Congresso Nacional dos Peritos Federais Agrários, previsto pela Diretoria para outubro de 2015. Visando o fortalecimento do Sindicato, também será feita imediatamente uma Campanha de Sindicalização.

Uma nova política de contato com os aposentados e pensionistas será desenvolvida, estimulando o seu cadastro permanente por meio dos entes ligados ao SindPFA. Com isso, a Diretoria de Aposentados e Pensionistas poderá proceder à realização de eventos próprios, comunicações direcionadas, etc.

Os Grupos de Trabalho Jurídico e de Reestruturação da Carreira serão continuados, embora tenham novos Coordenadores: o Diretor de Assuntos Jurídicos, Luciano Rodrigues, e o Diretor de Política Sindical, Gilmar do Amaral, respectivamente. Os Delegados Sindicais podem indicar membros que queiram participar de ambos os grupos.

Um novo GT será criado para fazer a análise de eventuais alterações estatutárias, que se façam necessárias após esses três anos de Sindicato. Também este está aberto aos que queiram discutir.

No trabalho de Relações Institucionais, caberá aos novos membros das Delegacias Sindicais a identificação de entidades, universidades e outros atores importantes na discussão da política agrária, com quem o SindPFA deve buscar novos contatos. Esse mapeamento também deve ser feito com os novos parlamentares eleitos, a fim de determinar deputados e senadores “chaves” para angariar apoio. Um esforço também será feito para, a partir desse mapeamento, profissionalizar o trabalho de contato com entidades e parlamentares, com ações planejadas e coordenadas.

Nos próximos dias, os Delegados Sindicais reunirão os colegas nas Superintendências Regionais para fazer os informativos e repassar os documentos do Encontro, bem como iniciar a discussão dos temas. “Agora é agir”, ouviu-se de muitos Delegados Sindicais, que iniciam sua gestão com grandes desafios, mas com grande disposição de enfrentá-los.

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo