Domingo, 27 de Novembro de 2022

PFAs cearences se reuniram com o Presidente do Incra
Encontro tratou da Campanha Salarial

O Presidente do Incra, Carlos Guedes, esteve no Ceará na sexta-feira, 26 de julho, para participar da Conferência Temática de Convivência com o Semiárido, bem como para dar posse ao novo Superintendente Regional da autarquia no Estado, Roberto Gomes.

Na ocasião, uma comissão de Peritos Federais Agrários reuniu-se com o presidente para discutir a reestruturação da carreira. Solicitou-se que o presidente, bem como o ministro Pepe Vargas, atuasse junto ao Ministério do Planejamento para que houvesse um avanço nas negociações ora em curso. O presidente afirmou que a direção do Incra/MDA tem atuado junto ao MPOG para construção de um consenso entre a categoria e o governo. Falou porém das dificuldades impostas pelo atual cenário econômico e da necessidade de reposicionar o INCRA na sociedade, através da atuação em três áreas específicas: a obtenção de terras para a Reforma Agrária, a qualificação dos assentamentos existentes e a Governança Agrária. Discutiu a necessidade de se apresentar o pleito de reestruturação da carreira como um investimento, e não como um ônus para o país.

Segundo o presidente, após a última reunião com a SRT/MPOG, realizada em 23 de julho de 2013, a Diretoria de Administração foi orientada a construir cenários para o atendimento das demandas da categoria. Para a construção destes cenários está sendo levada em consideração a manutenção da estrutura da tabela atualmente em vigor. Apesar de afirmar que não tinha tido ainda acesso ao trabalhado realizado, o presidente afirmou que sabia da existência de quatro cenários até o momento: 1 – a reivindicação da categoria; 2 – a proposta apresentada pelo MPOG e rejeitada pelos PFAs; 3 – uma proposta com os parâmetros minimamente aceitáveis, com a remuneração inicial superior à final do nível médio do MAPA e a remuneração final superior à inicial do FFA daquele mesmo Ministério; 4 – uma proposta intermediária entre as citadas no cenário 2 e 3.

Segundo o presidente a diferença de impacto entre as propostas mencionadas nos cenários 2 e 3 é da ordem de cinquenta milhões de reais. O presidente afirmou ainda que a construção destes cenários pela direção nacional do Incra não significa que o MPOG os levará em consideração para o avanço nas negociações com a categoria e que o fato de a presidência do Incra bem como do Ministro Pepe Vargas apoiarem as reivindicações dos Peritos não era suficiente para que se tivesse um desfecho satisfatório da negociação.

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo