Sexta-feira, 3 de Fevereiro de 2023

PFAs se destacam no Concurso Público do MAPA
Incra perde profissionais qualificados pela falta de valorização de seus profissionais

Foi divulgado nessa sexta-feira, 13/6, o resultado final das provas objetivas do Concurso Público do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, aplicadas em 4 de maio de 2014 (veja aqui). Salta aos olhos a grande quantidade de Peritos Federais Agrários que figuram entre as primeiras posições para ingressar na carreira de Fiscal Federal Agropecuário.

Se este fosse o resultado final, treze das oitenta vagas disponibilizadas para Engenheiros Agrônomos seriam ocupadas por PFAs: Ludmilla Verona Carvalho Gonçalves e Marian Woeltje Aguiar em Manaus/AM, José Victor Torres Alves Costa em Macapá/AP, Ewerton Rio Lima de Oliveira Costa em Fortaleza/CE, Luciano Cavalcante Valadares em Brasília/DF, João Heliodoro Barros de Oliveira em Goiânia/GO, Marcelo Sobreira de Souza em Belém/PA, Maurício José Guerrini e Adriano da Anunciação Pimentel em João Pessoa/PB, Renan Matheus da Silva Zucatti em Curitiba/PR, José Erivan Torquato em Natal/RN, Audir Carlos Gasperi em Florianópolis/SC e Eduardo Augusto Barbosa Figueiredo Alves em Guarulhos/SP.

A prova objetiva teve 50 itens e chegava a no máximo 60 pontos. Nessa etapa, os PFAs mais bem colocados foram, respectivamente, José Erivan Torquato (54 pontos), Maurício José Guerrini (53,5 pontos), Audir Carlos Gasperi (52,5 pontos) e Ludmilla Verona Carvalho Gonçalves (52 pontos).

No entanto, ainda será feita a correção das provas discursivas, que têm caráter eliminatório e classificatório. Após isso, a posição final dos candidatos pode mudar. Mesmo assim, 68 Peritos estão classificados para essa etapa.

Nesse montante, seis PFAs foram classificados para o Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) nas unidades de Pedro Leopoldo/MG, Belém/PA e Recife/PE. Para estes, além da correção da prova discursiva, haverá também a avaliação de títulos.

Em que pese o contentamento em ver a vitória dos colegas nesse concurso, os expressivos números são resultado da desmotivação dos servidores do Incra com as atuais condições de trabalho e a falta de perspectivas institucionais da Autarquia. O Perito Federal Agrário, ao contrário de carreiras assemelhadas, não teve sua reestruturação salarial nos últimos anos, figurando hoje como uma das mais baixas remunerações de carreiras de nível superior do Serviço Público Federal.

A Carreira de Fiscal Federal Agropecuário (FFA), que teve a mesma origem que a Carreira do PFA, foi reestruturada no final da última década. Hoje, os seus profissionais recebem, por meio de subsídio, valor superior ao dobro que o percebido por um Engenheiro Agrônomo do Incra no início de carreira. Os Fiscais ainda percorrem três níveis a menos para alcançar o final da carreira.

Tais argumentos, porém, não foram suficientes para sensibilizar o atual governo da necessidade de apresentar à categoria uma proposta remuneratória diferenciada. Em austeras tentativas de negociações, que duraram dois anos, o Ministério do Planejamento não avançou em nada em sua proposta inicial, aceita pela imposição no final do ano passado.

O Incra também vive uma crise institucional. Mostra-se um órgão ultrapassado e já não é capaz de cumprir sua missão. Precisa reinventar-se para atender à nova realidade de gestão de terras no país.

Diante disso, é inevitável que os profissionais busquem outras alternativas, seja na esfera privada, seja em outros órgãos públicos. Desde agosto de 2013, sete vagas de Engenheiro Agrônomo da Carreira de Perito Federal Agrário foram abertas por posse desses profissionais em outros cargos inacumuláveis na Administração Pública. Outros três PFAs solicitaram exoneração de seu cargo.

Caso o sucesso dos PFAs no concurso do MAPA se concretize após a correção das provas discursivas, o Incra perderá ainda mais em recursos humanos e qualificação profissional.


Veja abaixo os PFAs que terão a prova discursiva corrigida.

Manaus/AM (4 vagas, sendo 1 para PcD):

  • Ludmilla Verona Carvalho Gonçalves, 1º
  • Marian Woeltje Gonçalves, 2º
  • Mauricio Martins Aguiar, 4º
  • Renato Faccioly de Aguiar, 16º
  • Marcial Cano da Mota, 4º PcD
  • Maria Poliana Ivanildes da Silva Rodrigues, 8º PcD
  • Weydson Luiz Pedrosa da Silva, 10º PcD
  • Valter Barbosa Magalhaes, 18º

Macapá/AP (1 vaga)

  • José Victor Torres Alves Costa, 1º
  • Sérgio Ricardo Soares Viana, 3º

Fortaleza/CE (1 vaga)

  • Ewerton Rio Lima de Oliveira Costa, 1º
  • José Otacilio de Assis Júnior, 7º

São Gonçalo do Amarante/CE (2 vagas)

  • Francisco Romeu Ferreira Leal, 7º
  • Ana Leônia de Araújo Girão, 14º

Brasília/DF (4 vagas, sendo 1 PcC)

  • Luciano Cavalcanti Valadares, 1º PcD
  • Breno Sabioni Resck, 19º
  • Marcelo Barbosa Parente, 7º PcD
  • Emerson Luís Schmidt, 8º PcD
  • Leonardo Corrêa Alves, 16º PcD

Vitória/ES (4 vagas)

  • Diogo de Paula Lima, 6º
  • Renato Barros de Godoy, 11º
  • Luiz Felício Palermo, 15º

Goiânia/GO (5 vagas)

  • João Heliodoro Barros de Oliveira, 4º

Pedro Leopoldo/MG – Lanagro (2 vagas)

  • Flávio Silva Alvim, 7º

Campo Grande/MS (2 vagas)

  • Marcio Hedilberto Cunha Borges, 8º
  • Eder Jones da Silva, 11º
  • Andre Vieira Azambuja, 12º
  • Antonio Ricardo Stangarlin, 13º

Cuiabá/MT (1 vaga)

  • Jose Coriolano Leite de Lacerda, 2º

Belém/PA (1 vaga)

  • Vanderson Rossato, 7º

Belém/PA – Lanagro (2 vagas)

  • Marcelo Sobreira de Souza, 1º
  • Ludmilla Luciano de Carvalho, 6º
  • Elias José Tuma Filho, 15º

João Pessoa/PB (2 vagas)

  • Maurício José Guerrini, 1º
  • Adriano da Anunciação Pimentel, 2º
  • Fábio Leite Araújo, 5º
  • Gustavo Henrique Freire de Souza, 6º
  • Douglas Coelho da Silva Gomes, 7º

Recife/PE – Lanagro (2 vagas)

  • Rossini Mattos Corrêa, 4º
  • Marcelo Alexandre Silva, 11º

Suape/PE (1 vaga)

  • Maria Izabel de Freitas Lins Rezende, 3º
  • Breno Moura Lima do Canto, 8º

Castro/PR (1 vaga)

  • Rodrigo Alcântara Silka, 6º

Curitiba/PR (4 vagas, sendo 1 PcD)

  • Aline Enila Ferraro, 5º
  • Renan Matheus da Silva Zucatti, 1º PcD
  • Fabricio Melfi, 18º
  • Flávio Yuudi Kubota, 2º PcD
  • Ronilson Marques Campos, 21º
  • Geraldo Batista Martins, 23º
  • Marcos Bierhals, 15º PcD
  • Adierson Gilvani Ebeling, 19º PcD
  • Elias Vieira de Menezes, 23º PcD
  • Cleomar Mariani, 37º PcD

Paranaguá/PR (2 vagas)

  • Lineu Erlei D Agostin, 7º

Natal/RN (1 vaga)

  • José Erivan Torquato, 1º

Porto Alegre/RS (3 vagas)

  • Rubem Marcos de Oliveira Brizola, 22º

Florianópolis/SC (3 vagas)

  • Audir Carlos Gasperi, 3º
  • Sergio Eduardo Ferreira, 8º
  • José Alexandre Sambatti, 14º

Guarulhos/SP (3 vagas)

  • Eduardo Augusto Barbosa Figueiredo Alves, 2º
  • Henrique Victor Pereira, 4º
  • Wellinton Luiz Costa Silva, 6º
  • Francisco Miguel Manovel Marote, 7º

Santos/SP (4 vagas)

  • Fábio Pereira Zago, 7º

São Paulo/SP (8 vagas, sendo 1 PcD)

  • Silvia Regina Barguil, 31º
  • Paulo Eduardo Micheletti, 43º
  • André Parisi Conde, 12º PcD

Palmas/TO (2 vagas)

  • Valter Brait Filho, 10º

Por KASSIO ALEXANDRE BORBA

Coordenador Executivo