Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018

Nota de repúdio: depredação e furtos marcam protestos em São Paulo
Mais uma vez violência de reivindicações por reforma agrária

O Sindicato dos Peritos Federais Agrários (SindPFA) vem, perante à sociedade brasileira, manifestar seu repúdio à invasão realizada na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de São Paulo (Incra/SP) pela organização denominada União Nacional Camponesa (UNC), movimento social ligado a Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (Conafer), ocorrida de 7 a 11 de janeiro de 2018. Como consequência da ocupação, ocorreram a depredação e a subtração do patrimônio da Autarquia e da Associação de Servidores do Incra na regional (Assincra-SP).

Não é a primeira vez que o edifício do Incra em São Paulo é retrato de desrespeito e vandalismo. Dentre as depredações, ocorreram destruição de móveis e a subtração de diversos objetos que ainda estão sendo conferidos e contabilizados pelos servidores. São atitudes que prejudicam a convivência democrática entre os trabalhadores e a própria luta pelos avanços sociais, em especial a luta pela reforma agrária no Estado e no país.

O SindPFA reconhece o pleito das organizações que colaboram para que o processo de reforma agrária seja justo, visto que esta era, inclusive, a pauta das manifestações. Entretanto, as ações de vandalismo são dissonantes aos princípios do Estado Democrático de Direito. O Sindicato lamenta que as mobilizações tenham chegado a este ponto, levando ao atraso e à dificuldade na continuidade e agilidade do trabalho do órgão.

O SindPFA repudia veementemente essa ação dos movimentos, que sob o pretexto de lutar pela Reforma Agrária, comete atos danosos, paralisando totalmente os serviços prestados pelo órgão e prejudicando o andamento dos processos dos trabalhadores rurais, tão defendidos pelos movimentos sociais.

Além disso, mais uma vez, é possível observar a conivência da Autarquia diante de tamanha destruição. Mesmo perante denúncias, as ocupações e intimidação a servidores continuam acontecendo sem que providências sejam tomadas. Não se observaram ações contundentes para evitar a repetição da destruição, ocorrida em 2016. 

Considera-se a necessidade de encaminhamento dos danos causados às autoridades e que assim, a justiça seja estabelecida garantindo a segurança dos servidores públicos e pleno atendimento à população, visto a inadmissibilidade da cumplicidade do poder público com tais atos.

Brasília, 11 de janeiro de 2017.

Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários

Confira abaixo as fotos do ocorrido em São Paulo.

NATALIA RIBEIRO PEREIRA

Por NATALIA RIBEIRO PEREIRA

Assessora de Comunicação no SindPFA