Terça-feira, 30 de Novembro de 2021

Seminário Nacional de Gestão Territorial Rural é sucesso de público e entre especialistas
Ao longo de cinco dias, foram dez palestras com a participação de especialistas, acadêmicos e autoridades de diversas áreas do conhecimento, além do lançamento oficial do III CNPFA; evento teve patrocínio do Confea.

O Seminário Nacional de Gestão Territorial Rural foi oficialmente encerrado na noite da quinta-feira (11), mas a última palestra foi realizada na manhã de sexta (12). Com isso, o evento chegou ao fim com números expressivos. Realizado pelo Sindicato Nacional dos Peritos Federais Agrários (SindPFA) entre os dias 8 e 12 de novembro, foram dez palestras, mais de 2 mil espectadores e mais de 300 certificados emitidos, entre outras conquistas. Transmitido ao vivo pelo canal da entidade no YouTube, o seminário consistiu na apresentação de pesquisas sobre temas relevantes para a política agrária brasileira, desenvolvidas através de uma seleção de projetos promovida pela entidade. O evento teve o patrocínio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea).

A cerimônia de encerramento contou com a participação do PFA Alexandre da Silva Cavalcanti, coordenador da Seleção de Pesquisas que apoiou os trabalhos apresentados no Seminário; da PFA Ana Paula Ferreira de Carvalho, integrante do Conselho; do PFA Márcio Alécio, também membro do Conselho; e João Daldegan, vice-presidente do SindPFA. A cerimônia foi conduzida pela presidente da entidade, Djalmary Souza.

“Sinto muito orgulho de presidir uma entidade que não se limita ao papel corporativo, que incentiva e investe em capacitação, promoção do conhecimento, memória histórica e tantas outras áreas fundamentais para a qualificação da nossa categoria e da nossa atuação, visando não só a valorização profissional, mas também ao aprimoramento da gestão agrária do nosso País”, afirmou Djalmary.

As dez pesquisas apresentadas versam sobre temas como a atualização dos índices oficiais de produtividade; a instalação de varas especializadas em questões agrárias no Judiciário; os resultados financeiros das desapropriações rurais; a flexibilização dos direitos territoriais; a utilização adequada dos recursos naturais disponíveis e a preservação do meio ambiente na função social da propriedade rural sustentável; Cadastro Ambiental Rural e integração de cadastros; módulos rural e fiscal; avaliação do Programa de Reforma Agrária; e agricultura familiar.

“Eu sou testemunha do nascedouro do projeto e vi como a ideia foi debatida e evoluindo, num processo crescente ao longo do tempo. Eu avalio que o resultado foi bastante exitoso e isso nos orgulha muito como produto do SindPFA pelo profissionalismo impresso ao evento, com ótimos trabalhos e um alto nível dos debatedores”, afirmou Alexandre Cavalcanti. Já Ana Paula sintetizou o sentimento de toda a equipe. “Foi muito gratificante. Foi muito interessante a experiência de ter participado desde a comissão de seleção e esse evento foi muito elogiado pelos pesquisadores externos e a iniciativa foi muito bem recebida por eles. A escolha dos temas que compuseram o edital foi muito feliz porque ela abraçou alguns tabus que estavam na hora de serem trabalhados”, disse.

Já Márcio Alécio afirmou que o evento superou as expectativas. “Ainda estamos passando por um momento bem complicado, de pandemia, onde os encontros presenciais não foram possíveis, mas as ferramentas tecnológicas permitiram que a gente conseguisse manter essa interação e o trabalho da comissão conseguiu se desenvolver. O seminário foi uma atividade de temas diversos, complexos, e colocamos o dedo na ferida em pontos que precisavam ser colocados”, avaliou.

O vice-presidente, João Daldegan, exaltou a participação dos diversos convidados. “Eu estive nos bastidores, fazendo alguns contatos para convidar tanto mediadores quanto debatedores e a adesão foi muito grande. Então nós temos que agradecer a todos que mediaram e fizeram o debate, tanto os colegas PFAs como também colegas analistas do Incra e outros profissionais de fora. [O evento] foi um sucesso”, celebrou.

Ao final da matéria, você confere o vídeo do encerramento. Todos os demais eventos do Seminário podem ser revistos no canal do SindPFA. A cerimônia de lançamento contou com a participação do presidente da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab), Kleber Santos, que apoiou o evento; do conselheiro do Confea Annibal Lacerda Margon; e da diretora de Governança Fundiária do Incra, Eleusa Gutemberg.

III CNPFA

Este ano de 2021 seria o de realização do III Congresso Nacional dos Peritos Federais Agrários (CNPFA), conforme determina o Estatuto, e a entidade vinha se preparando para isso, mas o quadro adverso da pandemia justificou seu adiamento. A decisão foi especialmente lamentada devido ao fato de que o evento coincidiria com um marco muito relevante: os 10 anos do SindPFA – em 5 de dezembro de 2011 os engenheiros agrônomos filiados à Assinagro decidiram pela criação de um Sindicato. No encerramento do Seminário, a presidente anunciou as novas datas e também o tema do evento.

“Nós entendemos também que o nosso Congresso precisa ser presencial, a gente precisa se olhar no olho, para além das telas e, se o bom Deus permitir, nos abraçarmos, nos congratularmos, porque isso é também um elemento importante, senão o principal, de um congresso como o que fazemos”, afirmou Djalmary.

A celebração, no entanto, exigirá cautela, como aconteceu com vários eventos importantes mundo afora. Inclusive, será necessário referendar a mudança de data em assembleia, para cumprir o dispositivo estatutário. Em breve, o SindPFA convocará os filiados.

Todos esses elementos que se colocam para humanidade nesta quadra muito peculiar da história, tanto no contexto de país como no contexto mundial, exige uma temática para provocar uma reflexão à altura. Por isso, o tema do III CNPFA será ‘Terra, mudanças climáticas e fome: o Brasil num mundo em transformação’. A data será de 23 a 27 de maio de 2022, em Brasília, DF. A Comissão Organizadora também já foi constituída. São membros: Ana Paula Carvalho (Sede); Márcio Alécio (AC); Ronaldo Pereira Santos (AM); Victor Moura do Amaral Fernandes (BA); e Emerson Schmidt (SC).

Ainda em 2020, em 10 de novembro do ano passado, o SindPFA havia lançado a seleção de artigos para o evento. Com o adiamento do evento, também a seleção se estendeu: a apresentação dos textos pode ser feita até 4 de março de 2022. O espectro de temas do edital é abrangente e podem participar os PFAs, os demais servidores do Incra de nível superior e há, ainda, uma categoria para estudantes. Participe.